A Proposta de Emenda à Constituição (PEC 430/2009) que tramita no Congresso Nacional e prevê a unificação das policias no Brasil foi criticada nesta sexta-feira (7), em audiência pública, na Assembleia Legislativa da Bahia. O evento foi coordenado pelo presidente da Comissão de Direitos Humanos e Segurança Pública da Casa, deputado estadual Marcelino Galo (PT).

Durante o debate, os representantes das mais diversas categorias se mostraram contra a PEC. Para o presidente do Sindicato dos Policiais Federais da Bahia, José Mário Lima, ninguém foi ouvido sobre essa proposta que não é a melhor solução. Na avaliação do especialista em Segurança Pública e Perito Técnico da Polícia Civil, Marcel Engrácio, a criação de uma única força de segurança estadual não vai resolver os problemas e dilemas enfrentados pela sociedade com a pauta.

O deputado federal Edson Moreira (PR-MG), presidente da Comissão Especial destinada a estudar e apresentar propostas de unificação das polícias está visitando os estados brasileiros para conhecer a opinião dos integrantes da segurança pública do país. Na Bahia, o parlamentar, que é delegado, ouviu uma resposta negativa em relação a essa proposta.

As opiniões colhidas durante a audiência pública foram incluídas no relatório da Comissão Especial destinada a estudar e apresentar propostas de unificação das polícias civis e militares.

Também participaram do debate o Policial Civil Kleber Rosa, o Major Elsimar Alcântara – presidente da Força Invicta, Albino Apolinário – da Associação dos Praças da Polícia Militar, os deputados Ângelo Almeida e Bira Coroa, membros e representantes de sindicatos e associações representativas das polícias Civil e Militar e interessados no assunto.