A Polícia Federal deflagrou a Operação Nômade, para desarticular grupo criminoso especializado em fraudar a obtenção de benefícios assistenciais ao idoso, concedido pelo INSS. Aproximadamente 40 policiais federais e 30 policiais militares cumprem 10 mandados de busca e apreensão, com o apoio da Polícia Militar, em Erechim/RS (3), Lages/SC (4), Joaçaba/SC (1), Curitiba/PR (1) e União da Vitória/PR (1).

A investigação teve início em 2015 após servidores do INSS identificarem indivíduos que utilizaram documentos falsos como RG, certidão de nascimento e título de eleitor, para solicitar os benefícios assistenciais em agências do INSS em Erechim e Carazinho, no Rio Grande do Sul. No decorrer das apurações, constatou-se que os suspeitos integravam um grupo nômade, que transitava, especialmente, pelos estados da Região Sul, aplicando a mesma fraude em diversas agências do INSS.

Em análise preliminar, estima-se que o prejuízo causado pelo grupo tenha sido de aproximadamente R$ 200 mil, valor que poderá aumentar após o cumprimento dos mandados de busca na data de hoje, com a obtenção de novas informações que possibilitem dimensionar a real extensão da atuação criminosa.

Os principais crimes investigados são estelionato contra a Previdência Social, organização criminosa, falsificação de documento e uso de documento falso.