Agentes, peritos, escrivães, papiloscopistas e delegados podem integrar em breve um mesmo cargo na carreira da Polícia Federal, sem separações elitistas que não levam em conta o mérito de cada profissional. Está na pauta de votação da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) do Senado Federal, a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 73/2013 que prevê a união das atividades em um mesmo cargo de servidores policiais federais.

 

O texto estabelece que servidores prestarão concurso público unificado e serão lotados nas unidades da PF de acordo com suas habilidades e áreas de formação. A PEC também prevê a possibilidade de crescimento dentro da carreira única, por meio de promoção e progressão funcional a serem estabelecidas em lei.

 

O relator da matéria, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), lembra que a carreira única é a forma em que estão estruturadas as instituições policiais de referência mundo afora, como o FBI (Federal Bureau of Investigation) e a própria Polícia Rodoviária Federal brasileira. Como ele mesmo explica, se a carreira for unificada o exercício dos cargos de direção, hoje praticamente restritos à carreira dos delegados, passarão a ser providos por meio de funções comissionadas ou de processos seletivos internos.

 

Após aprovação na CCJ a matéria seguirá para votação em dois turnos no Plenário do Senado Federal. De acordo com Randolfe, cabe agora aos “verdadeiros policiais federais” a pressão e mobilização pela aprovação do texto.

 

Faça parte

 

Acompanhe a pauta e participe da discussão. O Sindicato dos Policiais Federais no Distrito Federal (SINDIPOL/DF) se compromete a manter os policiais atualizados sobre o tema e chamar os nossos sindicalizados para mobilizações a favor e para pressionar os senadores.

 

Com informações da Agência Senado